Brasil: COVID-19

Conheça os constrangimentos, medidas de relançamento da economia e oportunidades de negócio no Brasil decorrentes da COVID-19.

MEDIDAS GOVERNAMENTAIS DE RELANÇAMENTO ECONÓMICO E APOIO ÀS EMPRESAS

  • Linhas de crédito contra a Covid-19 já disponibilizaram R$ 1.300 milhões (cerca de 200 milhões de euros) a PMEs comerciais das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste do Brasil;
  • O BNDES lançou programa de apoio ao setor sucroalcooleiro, que pode disponibilizar junto com a banca comercial mais de R$ 3 mil milhões (aproximadamente 450 milhões €) a empresas, cooperativas e empresários individuais;
  • O BNDES expandiu a oferta de capital de giro para micro-empresas e PME’s até R$ 10.000 milhões (cerca de 1,500 milhões de euros);
  • Governo Federal anunciou entre outras medidas, a suspensão, até dezembro, dos pagamentos relativos a financiamentos com o BNDES, dos estados, Distrito Federal e municípios;
  • Estabelecimento de regras para a concessão de créditos no âmbito do PRONAMPE (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte) que poderá beneficiar cerca de 4,6 milhões de micro e PMEs;
  • Transferência para os Estados e municípios de R$ 72,8 milhões (aproximadamente 13,2 milhões €) para apoio ao transporte escolar de estudantes das redes públicas residentes em áreas rurais;
  • Transferência para Estados, Distrito Federal e municípios de R$ 15 bilhões (aproximadamente 2,3 milhões €), de um total de R$ 60 bilhões (aproximadamente 9 milhões €) de um auxílio financeiro ao Estados e que serão pagos em quatro parcelas;
  • Ministério do Turismo apresentou protocolos sanitários para a retomada do setor. Orientações para 15 segmentos turísticos foram construídas em parceria com o trade e contou com a validação da Anvisa;
  • Governo estuda a criação de um novo programa, Renda Brasil, de apoio à população mais carenciada;
  • Governo Federal ainda analisa um eventual novo prolongamento do auxílio emergencial;
  • Banco Central reduziu, uma vez mais, a taxa SELIC (taxa de juros de referência do mercado) para 2% (a menor taxa da história);
  • O impacto total estimado das medidas tomadas pelo Banco Central (de fomento de liquidez e capital) para apoio à economia é estimado em mais de 30% do PIB;
  • Maioria dos Estados estão a colocar em prática planos de flexibilização da quarentena, permitindo a abertura gradual de atividades (incluindo a abertura de comércio, restaurantes e bares e espaços comerciais).

 

QUAIS OS PRINCIPAIS CONSTRANGIMENTOS NO MERCADO

  • Transportes aéreos, turismo e eventos, comércio e restauração continuam a ser os setores mais afetados da economia, apesar da retoma gradual;
  • Ligações aéreas com o exterior continuam suspensas até ao fim do mês de agosto e as ligações internas têm vindo a aumentar;
  • Indústria retomou a atividade assegurando as condições de distanciamento e de segurança sanitária dos trabalhadores
  • Focos de contágio continuam a ser detetados em empresas de processamento de carne, levando ao encerramento de algumas unidades
  • Serviços (incluindo bares e restaurantes) têm vindo a retomar a atividade nas instalações, desde que garantidas as regras de segurança
  • Comércios e centros comerciais, apesar de horário reduzido, já operam desde que sejam garantidas as regras de segurança, distanciamento e carga de clientes.

 

NOVAS OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO DECORRENTES DO PÓS-COVID E CONSELHOS UTEIS ÀS EMPRESAS

  • Apesar da recente greve dos Correios, o Comércio eletrónico continua a ser o canal privilegiado a ser explorado por quem quer manter nível de atividade no mercado
  • Aparelhos e dispositivos e produtos associados à segurança e prevenção de contaminação (respiradores, EPIs, medicamentos, etc.)

 

SITES RELEVANTES A CONSULTAR

Medidas do governo relativas à situação de enfrentamento da pandemia

Medidas tomadas pelo Min Economia

Medidas tributárias e aduaneiras de combate e mitigação dos efeitos do coronavírus

APEX Brasil - informações para empresas brasileiras

APEX Brasil - informações para investidores

APEX Brasil - site dedicado a informações às empresas durante a pandemia

Banco Central do Brasil - Medidas de combate aos efeitos da COVID-19

Banco Central do Brasil – Acompanhamento medidas de combate aos efeitos da COVID-19

BNDES contra os efeitos do coronavírus

Texto template inserido por JS

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação e exibir anúncios dirigidos. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies. Para saber mais leia a nossa Política sobre cookies. Aconselhamos igualmente a consulta da nossa Política de privacidade.