Coreia do Sul: COVID-19

Conheça os constrangimentos, medidas de relançamento da economia e oportunidades de negócio na Coreia do Sul decorrentes da COVID-19.

MEDIDAS GOVERNAMENTAIS DE RELANÇAMENTO ECONÓMICO E APOIO ÀS EMPRESAS

O executivo coreano implementou três programas chave e três orçamentos suplementares (ver detalhes infra, por ordem de implementação):

  • Pacote 1) Medidas de Emergência de apoio económico no valor de 4 biliões de KRW: alívio dos impostos fiscais, financiamento de PME (fundo de emergência e linha de financiamento para importações e exportações), seguros e fundos de capitais, produção e exportação (identificação de fontes alternativas de matérias-primas, fast track aduaneiro/medidas para importação de matérias-primas e bens intermédios;
  • Pacote 2) Medidas de Emergência no valor de 20 biliões de won: financiamento da atividade dos governos locais (combate à doença) e compra de matérias-primas (SME), apoio fiscal e financeiro às PME e famílias (incluindo tax reduction para senhorios que reduzam as rendas e para a compra de carros e licença parental), empréstimos e garantias públicas para despesas públicas e apoio económico às regiões;
  • 1º Orçamento suplementar (no valor de 10 biliões de won): destinados à prevenção e tratamento de doenças, a empréstimos para pequenas empresas, ao apoio domiciliar, incluindo despesas com creches e apoio de emergência para subsistência das famílias, e apoio às regiões mais atingidas;
  • Pacote 3) Medidas de estímulo económico no valor de 50 biliões de won: 9 programas desenhados para evitar mais falências, ajudar a manter os negócios, aliviar a carga dos empréstimos e evitar uma restrição de crédito.
  • 2º Orçamento suplementar (Abril): 12,2 triliões de won (US $ 10 biliões) para financiamento ao fundo de emergência para as famílias (emergency disaster relief [1]) para fazer face ao impacto económico do surto de CoVid-19.
  • 3º Orçamento suplementar (Junho): é o maior orçamento desde 2009. No valor de 35.3 triliões wons, e em traços gerais, as verbas deste orçamento serão direcionadas para a proteção de empregos e no desenvolvimento de uma vacina para o coronavírus, assim como para a promoção do consumo privado (via disponibilização de coupons de desconto, cujos detalhes serão divulgados). Adicionalmente, serão disponibilizadas linhas financeiras dirigidas a pequenas e médias empresas.

    O processo de aprovação do mesmo foi bastante conturbado, devido ao conflito sobre a seleção dos dirigentes/presidentes das principais comissões permanentes. A oposição encontrou nas nomeações uma forma de bloqueio da agenda do partido dominante, tendo estado ausente da votação do orçamento enquanto forma de protesto.
  • Adicionalmente foram tomadas as seguintes medidas suplementares:

    • a) Política monetária [2]: redução da taxa base em 50 pontos de 1,25% para 0,75%, a partir de 17 de março (Banco da Coreia);
    • b) Aumento dos limites para contratos futuros;
    • c) Novo acordo com EUA, anunciado publicamente a 30 de Julho, para extensão do acordo cambial recíproco temporário (linha de swap) realizado em Março deste ano com o Sistema de Reserva Federal dos EUA (19 de março) e que deveria terminar no final de Setembro. Esta linha estará em funcionamento por um novo período de seis meses (fonte: Yonhap, BoK);
    • d) Medida de estímulo ao consumo interno nos setores turismo e cultural através da disponibilização de coupons de desconto no valor de 90,4 biliões de won (US $ 76,2 milhões), a fim de dirimir as avultadas perdas financeiras registadas até ao momento (segundo Ministério da Cultura, as mesmas já ultrapassaram os 7 triliões de won). Esta medida é financiada pelo terceiro orçamento suplementar, aprovado em Julho.
      .
      Os 8,61 milhões coupons, disponíveis desde 14-08, são adquiridos por ordem de chegada e abrangem seis áreas:
      • Alojamento (no valor de 30 mil -40 mil KRW, disponíveis em 27 agencias onlines),
      • Viagens (descontos de 30% em viagens nacionais através da agencia Tourvis),
      • Espetáculos, exposições, cinema (coupons de 6.000 a 8.000KRW, destinados a 3.5 milhões de espectadores)
      • E atividades desportivas (coupon de 30.000 KRW destinados a 400.000 usuários que gastem mais de 80.000 won por mês em instalações de atividades desportivas).
    • e) Ministro das Finanças referiu no dia 24-08 que existe uma possibilidade de serem disponibilizados novos emergency cash handouts aos agregados familiares (conforme realizado em Maio), para fazer face aos efeitos continuados da crise (fonte: Korea Herald, Yonhap)

De referir que já foi apresentada uma primeira proposta de orçamento para 2021, que deverá rondar em torno de 542 triliões de won (449 biliões de dólares) no próximo ano, um aumento de 6% em relação ao orçamento de 2020, de acordo com os planos apresentados por cada ramo do governo ao Ministério da Economia e Finanças.

 

QUAIS OS PRINCIPAIS CONSTRANGIMENTOS NO MERCADO

  • Situação económica da Coreia do Sul: à semelhança de vários países, a sua situação económica é volátil e depende do comportamento dos parceiros comerciais e da trajetória interna da pandemia (nomeadamente do reaparecimento de focos de contágio, sendo o ultimo foco resultante da manifestação de 14 de agosto contra a administração Moon Jae-in, na sua maioria compostas por membros da Igreja Sarang Jeil – fonte: Korea Herald).

    Neste momento, a economia coreana parece estar a recuperar. A 1 de agosto, o Ministério do Comércio, Indústria e Energia (MOTIE), no seu comunicado de imprensa, informou que as exportações da Coreia em julho diminuíram 7% para US $ 42,8 mil milhões. As importações decresceram 11,9%, para US $ 38,6 mil milhões, resultando num superávit comercial de US $ 4,3 mil milhões. Por item, as exportações de chips aumentaram 5,6%, para US $ 7,9 mil milhões, após uma recuperação nas vendas de smartphones. As remessas para o exterior de computadores aumentaram 77,1%, para US $ 1,2 mil milhões, assim como a procura internacional de SSDs, ambas resultantes da adoção de teletrabalho, ensino à distância e conferencias. Os produtos da sua fileira industrial de saúde aumentaram 47% US $ 1 bilião e registraram o 11º mês consecutivo de crescimento das suas exportações (em grande parte derivado dos kits de diagnóstico) (fonte: MOTIE).

    Os primeiros números para agosto do Korea Customs Service apontam para decréscimo de 7% face a período homólogo no ano anterior, registando o valor de $23.1 mil milhões entre 1 a 20 de agosto, enquanto a queda das importações foi de 12.8% (total de $23.3 mil milhões) para o mesmo período. (fonte: Korea Herald, Korea Customs Service). Não obstante, a economia coreana foi um dos países que teve uma revisão em alta da sua economia. A OCDE, no seu Economic Survey publicado a 11 de agosto, indicou que a contração económica será menor do que o referido em Junho, e segundo a sua previsão, a economia deverá contrair -0.8 % em 2020.
  • Situação económica dos principais parceiros comerciais da Coreia do Sul, em particular das consequências do conflito comercial entre os EUA e China, o impacto da recessão económica do Japão e do impacto do CoVid nas economias da ASEAN. No que respeita à China, a reabertura da economia chinesa e o estabelecimento de um regime especial para a visita de empresários em missões económicas parece surtir alguns efeitos, tendo crescido 9,5% face ao mês anterior (fonte: MOTIE).
  • A duração do período de transição para a normalização da vida quotidiana, face ao surgimento de novos surtos localizados e do aumento do nº de infetados provenientes do estrangeiro, pelo receio de uma segunda vaga de infeções a nível nacional (com respetivas implicações imediatas no cancelamento de eventos/feiras, assim como o encerramento de espaços públicos) representam um entrave à normalização da atividade económica e, no longo termo, do levantamento das restrições à entrada de passageiros provenientes de países terceiros no país. O Ministro Sung Yun-mo (MOTIE) referiu a 21-07 que o país disse que iniciará discussões sobre a adoção de "passaporte livre de pandemia"("pandemic-free passport"), com os principais parceiros comerciais para minimizar as restrições de viagens a funcionários de empresas/missões empresariais (fonte: Korea Herald/Yonhap). O país já tinha adotado um sistema de fast track com a China, sendo que existem planos para expansão deste programa para Singapura, Indonésia e Emirados Árabes Unidos (EAU). (fonte: Yonhap).
  • A suspensão da isenção de vistos imposta a 151 países e territórios, em resposta à existência de restrições impostas à entrada de cidadãos coreanos, assim como a manutenção da quarentena obrigatória durante 14 dias (período estimado de incubação do vírus) sem possibilidade de deslocação numa instalação designada pelo governo coreano, cujo valor diário (100 mil KRW/82 UDS) deverá ser suportado pelo viajante invalida qualquer missão/visita de prospeção.

 

NOVAS OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO DECORRENTES DO PÓS-COVID E CONSELHOS UTEIS ÀS EMPRESAS

  • Sectores de oportunidade: TIC e start-ups (em particular nas industrias denominadas no mercado com o termo “untact” – sem contacto); fileira casa (um dos sectores que registou mais compras online, derivado das medidas de social distancing e necessidade de resguardo nos respetivos domicílios); e agroalimentar (à semelhança da fileira casa, regista-se um crescimento na aposta de refeições prontas e vinhos e bebidas espirituosas).
  • Conselhos: Apesar das atuais restrições impostas à entrada de estrangeiros, que são impeditivas à realização de prospeção in loco, este período poderá representar uma oportunidade para estudar o mercado (com apoio da AICEP e de outros organismos, como associações sectoriais) e planear a sua execução em 2021. Dada a eficácia das medidas tomadas pelo governo coreano na contenção da pandemia e dos respetivos pacotes de estímulo financeiro, assim como da manutenção da economia em funcionamento tanto pelo estado como pelo sector privado, a Coreia poderá representar um novo mercado (e mais seguro) de aposta para as empresas portuguesas.

 

SITES RELEVANTES A CONSULTAR

https://www.hikorea.go.kr/pt/main_en.pt#

https://ecck.eu/update-on-travel-related-regulations-for-long-term-foreign-residents-in-korea/

https://www.koreatimes.co.kr/

https://koreajoongangdaily.joins.com/

http://www.koreaherald.com/

https://www.seul.embaixadaportugal.mne.pt/pt/

http://www.opm.go.kr/opm/news/press-release.do?mode=view&articleNo=126546&article.offset=0&articleLimit=10

http://english.moef.go.kr/

http://www.mofa.go.kr/eng/index.do

http://www.mohwgo.kr/eng

http://english.motie.go.kr/

http://english.motie.go.kr/

http://www.oecd.org/economy/korea-economic-snapshot/

 


[1] O subsídio às familias (denominado como "emergency disaster relief", no valor total de 11.66 mil milhões USD ) já começou a ser distribuido aos agregados familiares, que deverão solicitar a sua recepção através de inscrição online nos Community Centers. Esta medida tem como objectivo mitigar as consequências negativas do Corona nos rendimentos e estimular o consumo, embora tenha regras específicas (ex.o montante - que varia de 400 mil KRW a 1,000,000 KRW - deve ser gasto até o dia 31/08 e em estabelecimentos de comércio local, excluindo plataformas online, department stores/hipermercados/estabelecimentos de entretenimento).

[2] Para consulta – Versão Inglesa Comunicado BOK Politica Monetária (16-07-2020) http://www.koreaherald.com/view.php?ud=20200716000282&np=2&mp=1

Texto template inserido por JS

O nosso website utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação e exibir anúncios dirigidos. Ao continuar a navegar está a consentir a utilização de cookies. Para saber mais leia a nossa Política sobre cookies. Aconselhamos igualmente a consulta da nossa Política de privacidade.